quarta-feira , 23 setembro 2020
Capa » Home » Exclusivo: Fiocruz detalha as adaptações realizadas para produção da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19
Exclusivo: Fiocruz detalha as adaptações realizadas para produção da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19
Foto: Bernardo Portella

Exclusivo: Fiocruz detalha as adaptações realizadas para produção da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19

Acordo prevê duas etapas – a primeira de encomenda tecnológica para o recebimento de insumo farmacêutico ativo (IFA), e a segunda de transferência de tecnologia com incorporação do IFA. 

Por intermédio de sua assessoria de comunicação, a Bio-Manguinhos/Fiocruz revelou ao Portal 2A+Farma detalhes sobre as mudanças que estão sendo feitas nas instalações, no Rio de Janeiro (RJ). Segundo o Ministério da Saúde, os insumos para a fabricação interna deverão chegar ao Brasil em dezembro. Serão processados e a vacina poderá ser disponibilizada à população em janeiro, caso o registro seja obtido junto à Anvisa.

O acordo prevê duas etapas – a primeira de encomenda tecnológica para o recebimento de insumo farmacêutico ativo (IFA) referente a 100,4 milhões de doses a passarem pelas etapas de processamento final e controle de qualidade, e a segunda de transferência de tecnologia com incorporação do IFA.

Para a primeira etapa estão prontas as instalações laboratoriais e a infraestrutura laboratorial como a produção e distribuição de água tipo injetável, sistema de ar condicionado com contenção e gradação de pressão, e o desenho laboratorial compatível com produção da vacina. O Instituto precisará ampliar a estrutura laboratorial para execução dos testes de controle de qualidade.

Para a incorporação da tecnologia do IFA haverá necessidade de adequações da área produtiva e de aquisição de equipamentos específicos para a plataforma de produção do adenovírus em bioreatores. “Vamos adquirir equipamentos para os processos de Upstream e Downstream da produção (biorreatores, sistemas de cromatografia e de purificação), expansão das atividades de controle de qualidade, adequação de uma área para armazenagem para o IFA, partida nos sistemas de utilidades e de produção de meios de cultura e soluções já existentes, além da qualificação e validação de instalações e equipamentos”, informa a assessoria de comunicação.

Prevenção contra a Covid-19

Desde o início da pandemia, a Fiocruz busca ajustar seus processos internos, de forma a garantir a manutenção das atividades, que são fundamentais no caso de uma crise que envolva a saúde pública, sem perder o foco na saúde e na segurança dos colaboradores. “Elaboramos um Plano de Contingência, onde elencamos os colaboradores enquadrados nos chamados grupos de risco, como cardiopatas, portadores de doenças respiratórias e lactantes, e priorizamos o trabalho remoto para estes grupos. Em paralelo, ampliamos ao máximo possível nossas soluções digitais, como o acesso remoto a sistemas, processos e aos computadores de Bio. Também implantamos grupos de trabalho transversais para agilizar discussões e processos de tomada de decisão, relativos ao Plano de Contingência e outras ações voltadas ao combate à pandemia”.

No campus, algumas adaptações de espaços e hábitos também precisaram ser realizadas. Foram distribuídas máscaras triplas de algodão para todos os colaboradores que necessitam desenvolver suas atividades presencialmente. Os ônibus do transporte corporativo estão circulando com a capacidade reduzida à metade e os colaboradores são instruídos a se sentarem apenas um a cada dois bancos. Também é vedado o embarque sem máscara nestes transportes. Os restaurantes de Bio passaram a trabalhar com serviço de entrega de quentinhas e os espaços coletivos, como refeitórios, também sofreram redução da capacidade a fim de garantir a distância mínima recomendada entre os colaboradores. Também foram instalados, em todas as recepções e ao lado dos relógios de ponto, dispensêres de álcool gel para uso dos colaboradores que estejam em regime presencial. Nos espaços comuns e nos escritórios a limpeza de mesas, cadeiras, computadores, telefones e maçanetas de portas também foi reforçada.

No começo de julho, alinhado à Fiocruz, Bio deu início ao inquérito epidemiológico da sua comunidade. A investigação será dividida em três etapas, de agosto a outubro, e envolve a testagem sorológica de colaboradores e estudantes, a fim de traçar um perfil imunológico da população interna. Além disso, desde o começo da pandemia, o Departamento de Recursos Humanos (DEREH) criou um Plano Integrado de Saúde Mental com ações voltadas para bem-estar global dos colaboradores. Divididas por ciclos temáticos, estas ações incluem desde lives com convidados no canal de Bio-Manguinhos no YouTube, propondo reflexões sobre o momento pelo qual estamos passando, até cartilhas de alimentação saudável e exercícios para fazer em casa. A Seção de Medicina do Trabalho (SEMTR), por meio de suas nutricionista e psicóloga, também tem acompanhado, mesmo que de forma remota, os colaboradores que fazem parte dos chamados grupos de risco, a fim de dar suporte para a manutenção de sua saúde alimentar e psicológica durante a quarentena.

O Instituto tomou medidas de vigilância em saúde, como monitoramento e afastamento imediato dos casos suspeitos (pessoas com sintomas gripais), monitoramento dos colaboradores com contactantes domiciliares suspeitos ou confirmados, monitoramento dos contactantes de casos confirmados no ambiente de trabalho e monitoramento dos colaboradores com exposição ocupacional direta à COVID-19 nas atividades laborais. Nestes grupos é realizada a testagem através do RT-PCR para avaliação e decisão quanto à manutenção do isolamento domiciliar ou retorno presencial às atividades de trabalho.

Além disso faz o acompanhamento diário dos casos suspeitos e confirmados para acompanhamento da evolução da doença de modo a prestar orientações médicas ou apoio psicológico, se necessário.

Outra ação é o projeto “Cultura em Saúde e Segurança”, que visa sensibilizar os colaboradores na manutenção das medidas de segurança. Este projeto objetiva fomentar a mudança do comportamento de modo a promover maior conscientização sobre a responsabilidade coletiva na manutenção de um ambiente seguro para todos.

Redação: Portal 2A+Farma com informações da Assessoria de Comunicação de Bio-Manguinhos/Fiocruz, Permitida a reprodução parcial ou total desde que citada a fonte 2A+ Farma com link para esta página. A não inclusão desta informação com link implicará nas medidas legais previstas em lei.

Galeria de fotos (clique para visualizá-las):

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com os gestores