terça-feira , 27 fevereiro 2024
Capa » Logística » Prateleiras vazias: Investir em logística farmacêutica é fundamental para 2023

Prateleiras vazias: Investir em logística farmacêutica é fundamental para 2023

Diretor de mercado farmacêutico e representante do Brasil no Imbrics Forum, Jackson Campos desvenda as etapas da cadeia produtiva desde a movimentação de insumos até a entrega.

Nos últimos meses tem se falado muito a respeito da falta de medicamentos para o tratamento de diversas enfermidades. E num cenário não tão distante, faltou máscara, álcool em gel, termômetro, respirador, luva, avental, insumo para a vacina, seringa etc. Todos acompanharam, de perto ou de longe, picos de exportação, preço em alta no mercado nacional e desabastecimento no mercado interno.

De acordo com o diretor de mercado farmacêutico, Jackson Campos, o fator pandemia impactou diretamente no processo logístico de toda a cadeia produtiva, uma vez que todos os setores foram impactados, mas o que muitos não imaginam é que para que o medicamento chegue as prateleiras e aos hospitais, existem dezenas de etapas que vão além do processo de logística e desembaraço.            “As etapas são complexas, exigem conhecimento, dedicação e principalmente grande capacidade analítica. E é exatamente estes um dos principais gargalos deste setor” – alerta.

Apesar da indústria farmacêutica brasileira estar entre as 10 maiores do mundo, 90% da matéria-prima é importada, o que deixa o país à mercê de insumos estrangeiros e de profissionais que dominem a logística internacional de produtos fármacos e basta um simples equívoco em qualquer uma das etapas para afetar diretamente toda a cadeia de suprimentos e diversos setores da economia.

“Para iniciar um processo de importação, independente do modal, é preciso ter soluções completas que vão desde a definição da embalagem, precondicionamento, troca de gelo ou material refrigerante, monitoramento em tempo real, courier internacional. Ou seja, o transporte internacional para a área da saúde é rigoroso e precisa atender as rígidas regras mundiais de fabricação, armazenagem, transporte e distribuição. Compreender cada uma destas etapas é o que garante o abastecimento mundial de remédios, medicamentos e vacinas” – resume Jackson Campos.

Embaixador do Imbrics Forum na área de Pharma & Healthcare no Brasil e autor do livro Venda por telefone sem precisar visitar: Um guia para serviços de comércio exterior, Campos atua com comércio exterior e relações governamentais há anos, o que que o coloca em posição de destaque para abordar quaisquer desdobramentos relacionados a importação, exportação, comércio exterior e lobby dentro da logística farmacêutica internacional.

O especialista que também é Fellow do CBEXs possui facilidade em explicar todos os processos e etapas que fazem parte do ciclo de vida de um determinado produto, desde a movimentação de seus insumos até a sua entrega no cliente desvendando dados, estatísticas e revelando os percalços do comércio exterior para essa indústria que deve crescer 12% este ano e 10% em 2023 de acordo com dados do Sindusfarma e que ainda há muito o que aprender com a pandemia.

Saiba mais em: www.jacksoncampos.com.br

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores