terça-feira , 25 junho 2024
Capa » Automação » Sensores ultrassônicos têm potência para aumentar em 22% a capacidade produtiva das fábricas

Sensores ultrassônicos têm potência para aumentar em 22% a capacidade produtiva das fábricas

Benefícios do dispositivo ainda incluem menos desperdício, tomadas de decisões mais seguras e eficientes e adequação total aos preceitos da NR12, diminuindo as chances de acidentes de trabalho

No corpo humano, o sistema nervoso utiliza, para detectar mudanças no ambiente e se precaver de múltiplos ataques de vírus, bactérias e microorganismos, sensores dos órgãos e células. Na prática, esses receptores têm a função de estimular outras estruturas, como os músculos ou articulações, por exemplo, ao trazerem de volta uma ação, de forma imediata, para que uma resposta seja elaborada. Tudo isso de forma muito célere, imperceptível por nós, que estamos ocupados com as nossas atividades do dia a dia. Há ainda os sensores do ouvido, onde são encontrados mecanorreceptores que captam os impulsos mecânicos do meio, e depois retransmitem esses dados ao sistema nervoso central, fazendo com que escutemos e interpretemos o que aquele som quer dizer. Existem até mesmo células sensoriais que recebem o nome de “proprioceptores” e “interoceptores”, especializadas na captação de estímulos internos do corpo… Enfim, há sensores nas papilas gustativas, nos olhos, na pele…

Tamanha a importância dos sensores no corpo humano que a habilidade foi “importada” pela indústria, com os sensores ultrassônicos, que auxiliam na automação das máquinas. Assim como na natureza, o ecolocalizador serve para detectar algo, nas fábricas a utilidade é bem semelhante, já que os sensores são capazes de constatar as movimentações em máquinas de diferentes fábricas. Utilizados nos mais diversos ambientes e sujeitos a variadas condições climáticas, eles detectam, sem contato, qualquer objeto em ambientes industriais severos, independentemente de: material (metal, plástico, madeira, papelão etc.); estado (sólido, líquido, pó, pastoso etc.); cor; ou até mesmo grau de transparência. E o melhor: a cada dia esses aparelhos estão evoluindo, no mesmo passo que os demais processos fabris.

Uma das maiores novidades da Indústria 4.0, neste aspecto, é o lançamento do sensor da Telemecanique, o mais compacto do mercado e que não necessita nem de cabos, nem de bateria para funcionar. Operando via wireless, o “amigo do meio ambiente”, como já está conhecido, traz vantagens de economia de custos e versatilidade, permitindo que o usuário supervisione e diagnostique remotamente seus sistemas, tudo isso em tempo real e através de um processo autoalimentar.

A Telemecanique tem 90 anos de mercado e desenvolveu esse sensor de altíssima sensibilidade, visando a detectação de vibrações mínimas, que passariam facilmente despercebidas por outro dispositivo. “É o que há de mais efetivo para as empresas atenderem à Norma Regulamentadora nº 12 (NR 12), que diz respeito à segurança no trabalho com máquinas, e equipamentos e que fixa padrões de proteção para garantir a integridade física dos trabalhadores, prevenindo, assim, acidentes”, explica Rafael Mafra, promotor técnico da Reymaster.

Ele salienta que, além de cuidar da vida e da integridade física dos trabalhadores através de um monitoramento on-line, mesmo em parques industriais distantes dos grandes centros, “o sensor wireless da Telemecanique ainda atua fazendo manutenções preditivas, zelando pelas máquinas, de possíveis falhas, erros ou danos, o que melhora a produtividade no local de trabalho e preserva a vida útil de cada equipamento”, comenta Rafael.

Veja abaixo outros benefícios garantidos pelo novo sensor wireless da Telemecanique:

  • Aumento de receita: o uso de novas tecnologias garante um ganho de 22%, aproximadamente, de lucro, conforme especificado em uma pesquisa do Senai, que analisou 43 companhias de 24 estados brasileiros. Trata-se do primeiro projeto a testar no Brasil o impacto na produção do uso de ferramentas de baixo custo, como os sensores, por exemplo. Uma das indústrias analisadas, a Sambazon Brasil, do Amapá, produz polpa de açaí pasteurizada para exportação. E a partir de sensores instalados, ela melhorou seus rendimentos, uma vez que os dispositivos informam os gestores, em tempo real, se a máquina responsável por extrair a polpa do açaí está funcionando corretamente, bem como a quantidade produzida de acordo com o tempo programado.
  • Tomadas de decisões seguras: a exemplo da Sambazon Brasil, que consegue, através de seus sensores, colher grande volume de informações, os benefícios dos sensores ultrassônicos se estendem à geração de insights oportunos para melhorar a operação no parque industrial, o que garante tanto o planejamento de ações quanto a tomada de decisões mais seguras e confiáveis.
  • Economia: contar com um sensor wireless é sinônimo de economia e taxas próximas ao zero de desperdício, uma vez que não será mais necessário gastar com manutenções reparadoras, o que envolve ainda perdas gigantescas por conta do downtime, o tempo de parada inesperada da atividade, o que gera gargalos na linha de produção. Sem ele, há a necessidade de vistoria periódica de equipes técnicas, o que envolve altos custos de tempo, dinheiro e complexidade logística. Mas com baixa cadência de coleta de dados.
  • Facilidade de monitoramento: o sensor wireless, ao permitir que os equipamentos sejam monitorados em ambientes insalubres, arriscados e lugares de acesso complicado ou distantes dos centros urbanos, pode ser programado para que os dados sejam enviados diretamente para o banco de informações da empresa de monitoramento, para serem analisados por profissionais especialistas no assunto.
  • Repostas mais rápidas: problemas acontecem, faz parte da vida. Mas com a possibilidade de manutenção preditiva e monitoramento em tempo real do parque fabril, os analistas têm acesso instantâneo às condições exatas de cada aparelho, o que assegura feedbacks mais céleres e precisos.

A Reymaster Materiais Elétricos é distribuidora autorizado da Telemecanique para comercialização de sensores industriais nos estados do Paraná e Santa Catarina. Ademais, disponibiliza o atendimento de um especialista técnico na área para visitas às indústrias interessadas em atender aos quesitos da NR12 e, de quebra, aumentar a produtividade, diminuindo falhas e desperdícios.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores