sexta-feira , 18 outubro 2019
Capa » Notícias » O que você precisa saber sobre congelamento de óvulos

O que você precisa saber sobre congelamento de óvulos

A decisão de postergar a maternidade para as mulheres que desejam ter filhos pode ser decorrência de uma série de fatores. Além daquelas que querem focar na carreira, há outras que estão em busca do parceiro ideal, procuram alcançar estabilidade financeira antes de ter um bebê ou simplesmente não sabem ainda se querem ou não serem mães um dia. Ainda há aquelas que passarão por um tratamento oncológico e não querem correr o risco de perder a chance de gerar um filho futuramente.

A medicina moderna oferece alternativas e o congelamento de óvulos para a fertilização in vitro (FIV) pode ser uma solução segura para essas mulheres. O procedimento constitui, de maneira simplificada, na estimulação do ovário por meio de medicamentos para uma superovulação, ou seja, a maturação de muitos óvulos de uma só vez e a retirada desses óvulos para o congelamento1.

Confira abaixo algumas respostas para as dúvidas mais comuns acerca do tema:

Para quem é indicado?

Segundo Cleber Sato, Head de Área Terapêutica para Fertilidade da Merck no Brasil, “o procedimento pode ser indicado para quem não tem certeza se esse é o momento ideal, mulheres que não tem um parceiro neste momento, aquelas que querem realizar uma produção independente e casais homoafetivos. Outro perfil são pacientes que terão que se submeter a alguma cirurgia ginecológica ou a tratamentos oncológicos e querem garantir a sua chance de ser mãe posteriormente”, complementa o ginecologista.

Qual a idade ideal para realizar o procedimento?

O ideal é congelar até os 35 anos, porém alguns estudos revelam que até os 37 anos os óvulos ainda têm uma ótima qualidade. Com 38 ou 39 anos, já depende da reserva ovariana de cada mulher. Aos 40, o resultado pode ser menor2.

Qual a idade limite para engravidar via fertilização in vitro?

Uma resolução do Conselho Regional de Medicina indica que as mulheres tenham até 50 anos, porém é interessante avaliar caso a caso. Há dois tipos de tratamentos: com óvulos próprios e com óvulos doados, ou seja, mulheres que entram na menopausa mais cedo e utilizam óvulos de uma doadora anônima3.

É recomendado para mulheres com endometriose?

Embora ainda não se entenda completamente, a relação entre a endometriose e a infertilidade é grande. De 25 a 50% das mulheres inférteis têm endometriose, e de 30 a 50% das mulheres com endometriose são inférteis4. Para quem tem endometriose e quer engravidar, o tratamento com a fertilização in é uma opção a ser adotada, seja depois da falha de outras terapias ou como primeira opção de tratamento, antes de qualquer tentativa de tratamento cirúrgico4. Isso poderia evitar um atraso desnecessário no combate a infertilidade das mulheres com endometriose que sonham com a gravidez5.

Onde posso saber mais informações?

A campanha Fertilidade no Meu Tempo, de iniciativa da Merck no Brasil, busca informar mais mulheres sobre o assunto. Acesse www.fertilidadenomeutempo.com.br e saiba mais.

Novas opções

Recentemente a ANVISA aprovou a Caneta de Pergoveris®, da Merck, líder em ciência e tecnologia, indicado para induzir a ovulação em pacientes elegíveis à tratamentos de reprodução assistida.

O novo dispositivo proporciona a possibilidade de uma administração mais conveniente do produto naquelas mulheres com deficiência grave de hormônio folículo estimulante (FSH) e hormônio luteinizante (LH). Esta nova versão é líquida e pronta para ser usada e foi criada a partir da evolução da combinação original de pó e solvente liofilizado – que exigia que os pacientes misturassem os frascos do produto antes da injeção diária.

Referências

1.NICHD. Assisted Reproductive Technology (ART). Disponível em http://www.nichd.nih.gov/health/topics/infertility/conditioninfo/treatments/ art. Acesso em 08/01/18 às 21:25.

2.Reproductive biomedicine online. Social egg freezing: For better, not for worse. Disponível em: http://www.researchgate.net/publication/51735335_Social_egg_freezing_For_better_not_for_worse. Acesso em 15/02/2019 às 10:00.

3. Fertilidade no Meu Tempo – Congelamento de óvulos por Bianca Sayão. Disponível em

http://www.youtube.com/watch?time_continue=3&v=4yA-8krJXRU. Acesso: 13/09/2018 às 17:00.

4. Bulletti C, Coccia ME, Battistoni S, Borini A. Endometriosis and infertility. Journal of Assisted Reproduction and Genetics. 2010;27(8):441-447. doi:10.1007/s10815-010-9436-1.

5.Bulletti C, Coccia ME, Battistoni S, Borini A. Endometriosis and infertility. Journal of Assisted Reproduction and Genetics. 2010;27(8):441-447. doi:10.1007/s10815-010-9436-1.

Sobre a Merck

A Merck é uma empresa líder em ciência e tecnologia em Saúde, Life Science e Performance Materials. Cerca de 51.000 funcionários trabalham para desenvolver tecnologias que melhoram e prolonguem a vida – de terapias com biofarmacêuticos para tratar câncer ou esclerose múltipla, sistemas de ponta para pesquisa e produção científica até cristais líquidos para smartphones e televisores LCD. Em 2017, a Merck obteve faturamento de € 15,3 bilhões em 66 países.

Fundada em 1668, a Merck é a mais antiga empresa farmacêutica e química do mundo. A família fundadora continua sendo a acionista majoritária do grupo de empresas de capital aberto. A Merck detém os direitos globais do nome e da marca da Merck em todo o mundo, exceto nos Estados Unidos e o Canadá, onde a empresa é conhecida como EMD Serono, MilliporeSigma e EMD Performance Materials. Para saber mais, acesse www.merck.com.br e/ou siga-nos no Facebook (@grupomerckbrasil) e Instagram (@merckbrasil).

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com os gestores