sábado , 15 junho 2024
Capa » Indústria farmacêutica - saúde animal » Outubro Rosa Pet: câncer de mama em pets e quais tratamentos disponíveis para os bichinhos

Outubro Rosa Pet: câncer de mama em pets e quais tratamentos disponíveis para os bichinhos

O mês de outubro se inicia juntamente com a campanha Outubro Rosa. Essa campanha é voltada para conscientização de tumores na mama de mulheres, mas o câncer de mama em pets também é uma realidade que necessita de atenção.

Os tumores nas mamas, chamados de “Neoplasias”, são o tipo mais comum em cadelas.

A doença pode afetar cães e gatos e os tutores devem estar alertas, já que a incidência é alta nesses animais. De acordo com Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), 85% dos casos são diagnosticados como tumores malígnos.

Entre estes dados, 30% das gatas e 45% das cadelas desenvolvem essa doença ao longo da vida.

Com a chegada do mês que é especialmente voltado para esse assunto, vamos falar sobre as causas, os sintomas, como detectar, quais tratamentos são necessários e como você pode cuidar do seu bichinho, caso algo aconteça. 

Causas do câncer de mama em pets

Os veterinários oncologistas do Vet Quality Centro Veterinário 24h afirmam que as causas do câncer de mama nos petsestão relacionados tanto ao uso exagerado de medicamentos de anticoncepcionais quanto a alimentação não balanceada.

A obesidade por si só também é uma doença séria, e ela pode contribuir no surgimento de tumores na região das mamas das cadelas.

Outro fator que também pode influenciar no surgimento de um tumor é a falta da castração. Quando a mesma ocorre no primeiro cio, é menos provável que o animal desenvolva um tumor ou outras doenças.

Nos gatos o surgimento de tumores podem se manifestar a partir de predisposição genética ou até mesmo exposição à toxinas ambientais e fumaça de cigarros.

Em cadelas de meia idade e gatas com 10 anos de idade não castradas, há uma maior probabilidade de desenvolvimento do câncer.

Um ponto interessante é lembrar que, por mais baixo o índice de ocorrências, o câncer de mama pode afetar os cães machos também. Isso ocorre pois os cães possuem parênquima mamária, mesmo não desenvolvidas podem gerar neoplasias.

Em gatos, aparentemente não existe nenhum caso confirmado de tumores nas mamas.

Quais são os sintomas da doença?

A doença pode se manifestar a partir de nódulos, de tamanho variado, com reação inflamatória ou até mesmo sem.

Mais de um tumor pode ser encontrado, em uma ou mais glândulas mamárias, principalmente em caninas fêmeas.

O aparecimento de caroços no corpo dos pets é algo que necessita atenção, pois pode ser um sinal de que algo não está bem.

Os sintomas do câncer de mama em pets podem variar dependendo do caso, porém os veterinários dizem que os mais comuns são: dores, falta de apetite, nódulos inchados, vômitos e feridas todos na região mamária.

É possível perceber a presença de nódulos nas áreas mamárias fazendo carinho. Geralmente os animais sentem um incômodo no lugar onde está sensível ou liberar secreções com odor ruim.

Exames e tratamento

Nos últimos anos, graças a tecnologia, os hospitais veterinários conseguiram adquirir mais estrutura na hora de fornecer um exame ou um tratamento para os animais.

Para diagnosticar um tumor são necessários uma série de exames principais para saber que é maligno ou benigno. 

Um exame laboratorial veterinário, chamado “citologia aspirativa” é um dos primeiros a serem solicitados. Uma punção também é realizada na mama do pet, sem a necessidade de sedar o animal.

Se confirmado o caso de tumor maligno, outra série de exames começam como mamografia, tomografia, biópsia, radiografia torácica e ultrassom. 

Caso seja possível, a primeira opção de tratamento é a cirurgia, que pode contribuir para a total retirada do tumor.

Em gatas, geralmente ocorrem tratamento quimioterápico para auxiliar na cirurgia, já que a retirada do tumor é muito mais agressiva nessa espécie do que nas cadelas.

Em situações que o câncer se encontra inoperável por conta de uma metáfase pulmonar que os tumores malignos geram, o tratamento com quimioterapia é iniciado.

Vale lembrar que a quimioterapia não afeta os animais como afeta os humanos, ou seja, é muito raro existir alguma queda de pelo por exemplo, pois os sintomas são muito mais abrandados nos animais do que em humanos.

Porém, os veterinários oncologistas lembram sempre que existe um remédio indispensável para o tratamento de tumores: amor e carinho. Não adianta gastar toda sua energia somente na preocupação.

Câncer de mama em pets tem cura?

Alguns especialistas afirmam que o câncer é uma das principais causas de mortes de animais de estimação, por isso é necessário estar atendo na saúde do animal.

Por ser diagnosticado muitas vezes de forma tardia, o câncer nos pets podem não haver cura se não com a cirurgia. Caso seja diagnosticado como benigno e o mais rápido possível, as chances de cura são altas com cirurgia e tratamentos.

O ideal mesmo é a prevenção, evitar que o animal de desenvolva a doença, sempre ficar de olho nos sinais que o bichinho dá.

Evitar vacinas anti-cio e anticoncepcionais é uma dica, já que isso é uma das principais causas do desenvolvimento do câncer.

Outra dica é sempre manter os exames do pet em dia. A realização de check-up de tempos em tempos, pode ser um auxílio a mais, já que se descoberto logo no início, as chances do animal de estimação ficar bem, é alta.

Então é fundamental, assim que notar algum dos sintomas já apresentados, levar o pet o mais rápido possível a uma clínica veterinária, pois assim os médicos poderão proporcionar uma boa saúde para o animal de estimação.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores