domingo , 21 julho 2024
Capa » Notícias » Vendas de medicamentos para hipertensão caem 20% em São Paulo desde janeiro

Vendas de medicamentos para hipertensão caem 20% em São Paulo desde janeiro

Apesar da queda acentuada no estado de São Paulo, o mercado de medicamentos para hipertensão no Brasil acumula um crescimento de 2% no ano, em unidades vendidas 

Vendas de medicamentos para hipertensão caem 20% em São Paulo desde janeiro 

Apesar da queda acentuada no estado de São Paulo, o mercado de medicamentos para hipertensão no Brasil acumula um crescimento de 2% no ano, em unidades vendidas  

O Brasil enfrenta um desafio contínuo com a hipertensão, um problema de saúde que afeta cerca de 27,9% de sua população, conforme indicam os últimos dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), apurados em 2023.   

A hipertensão, mais conhecida como pressão alta, aumenta com a idade e é mais prevalente entre mulheres que residem nas capitais brasileiras. Esses dados estabelecem um cenário urgente para o acesso contínuo e eficiente a tratamentos adequados, sublinhando a relevância das tendências de mercado observadas no último ano.  

Desempenho das vendas de medicamentos para hipertensão  

Um levantamento da InterPlayers, hub da saúde e bem-estar, mostra que,  o crescimento geral de 2% no acumulado do ano até Março/24 não foi suficiente mudar a tendência de queda de 3% observada nos últimos 12 meses. Esse fenômeno sugere uma complexidade crescente no comportamento de compra e no uso de fármacos no país.  

Os dados regionais indicam que São Paulo e Rio de Janeiro, que, juntos, representam   cerca de 40% das vendas, , exibiram tendências divergentes. São Paulo observou uma queda de 20% nas vendas no ano=, contrastando com um aumento expressivo no Rio de Janeiro. Essa variação aponta para uma dinâmica de mercado desafiadora e para a necessidade de estratégias ajustadas a cada região.  

Ações e implicações  

Apesar do alto número de brasileiros diagnosticados com hipertensão, uma parcela considerável da população ainda reluta em aderir ao tratamento medicamentoso. Segundo uma outra pesquisa, da Covitel, pelo menos 12,5% dos adultos diagnosticados e que necessitam de medicamentos para hipertensão não seguem o tratamento prescrito. Essa resistência é ainda mais acentuada entre os jovens de 18 a 24 anos, atingindo alarmantes 46% deste grupo.   

Esse fenômeno aponta para um desafio emergente na saúde pública, especialmente considerando que a hipertensão já afeta um grande número de adultos brasileiros.   

“A conscientização sobre a hipertensão e a adesão ao tratamento são críticas para a saúde pública. Nesse cenário, as variações nas vendas refletem não apenas questões econômicas e de mercado, mas também os desafios que os pacientes enfrentam para manter o tratamento contínuo”, explica Ilo Aragão, de Data e Analytics da ECS.   

Sobre a Interplayers 

Fundada no início dos anos 2000, a Interplayers é o hub de negócios da saúde e bem-estar, reconhecida por suas iniciativas disruptivas e tecnologia de ponta. Com o maior portfólio de soluções do mercado, a Interplayers oferece uma visão 360º da jornada do consumidor final, integrando indústrias, farmácias, distribuidores, hospitais, laboratórios, clínicas, médicos, profissionais da saúde, operadoras de saúde e pacientes.  

Suas unidades estratégicas de negócios – Vendas B2B e Distribuição, Varejo e Programas B2B2C, Cuidados em Saúde, Saúde Suplementar e Inteligência de Dados – garantem presença em todo o território brasileiro, alcançando mais de 70 mil farmácias, clínicas e hospitais, e impactando 50 milhões de usuários anualmente. Segue conectando saúde e transformando vidas. Para mais informações acesse https://www.interplayers.com.br/.  

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores