terça-feira , 20 abril 2021
Capa » Notícias » Vacina Sputnik, da Rússia, pode ter seu uso liberado até sábado
Vacina Sputnik, da Rússia, pode ter seu uso liberado até sábado

Vacina Sputnik, da Rússia, pode ter seu uso liberado até sábado

União Química deve ter reunião com a Anvisa nesta quinta; farmacêutica diz que tem condição de produzir cerca de 8 milhões de doses por mês

A vacina Sputnik V, que começou a ser distribuída na Argentina em dezembro, poderá ter seu uso emergencial novamente analisado até sexta-feira, dia 22, ou sábado. A expectativa é de uma resposta positiva. Nesta quinta, dia 21, dirigentes da farmacêutica União Química, que deverá fabricar a vacina no Brasil, deverão ter uma reunião com representantes da Anvisa, em Brasília.

Estados como a Bahia e Paraná já fecharam a compra do imunizante. A União Química aguarda apenas o aval da Anvisa para dar início à produção. A empresa informou que tem condições de produzir cerca de 8 milhões de doses por mês.

A Anvisa recusou o pedido de registro do imunizante no último sábado, dia 17, sob a alegação de que não foram testes clínicos no Brasil e faltavam informações sobre o produto. A solcitação de uso emergencial foi protocolada pela União Química em conjunto com o  Fundo de Investimentos Diretos da Rússia, que coordenou o desenvolvimento da vacina e é responsável por sua distribuição.

O acerto entre a Bahia e outros estados teria sido diretamente com o fundo, que se comprometeu a providenciar um laboratório no Brasil para fabricar a vacina.

O caso ganhou mais repercussão nesta quarta, quando o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a nova análise sobre o registro da vacina seja feita em até 72 horas, em função de uma ação ajuizada pela Bahia.

O governo do estado pediu ao STF a remoção de restrições à importação de imunizantes contra a covid sem registro na Anvisa que tenham tido sua utilização autorizada por autoridades sanitárias dos Estados Unidos, União Europeia, Japão, China, Reino Unido ou Irlanda do Norte.

“Considerada a afirmação do autor, feita na petição inicial, de que já foi requerida a autorização temporária para uso emergencial da vacina Sputnik V, informe, preliminarmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, no prazo de até 72 (setenta e duas) horas, se confirma tal afirmação e, em caso positivo, esclareça qual o estágio em que se encontra a aprovação do referido imunizante, bem assim eventuais pendências a serem cumpridas pelo interessado”, informa um trecho do despacho do STF.

A Anvisa também solicitou informações adicionais sobre a vacina. A União Química e o fundo de investimento da Rússia disseram que os dados já foram providenciados.

Executivos da União Química estiveram na semana passada em Moscou para tratar dos últimos detalhes sobre a produção das vacinas. A ideia é fabricar pelo menos 10 milhões de doses ainda no Brasil no primeiro trimestre.

Fonte: Exame

Cadastre-se para receber as matérias também via WhatsApp

Portais de Notícias 2A+

Conteúdos exclusivos, matérias, entrevistas, artigos, eventos e muito mais todo dia, a qualquer momento, para fazer de você o seguidor melhor informado.

Jornalismo feito por Jornalistas.

Integramos os elos entre a indústria, os fornecedores, o varejo e o consumidor. A Qualidade que seleciona seguidores de Qualidade.

Os fornecedores que prestigiamos são os nossos anunciantes.

Faça network com o mercado, não disperse tempo e dinheiro, anuncie conosco. Quem tem poder de decisão está nos Portais 2A+. 

The best way to access the Brazilian life sciences industry market.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com os gestores