sábado , 25 junho 2022
Capa » Notícias » Inovações tecnológicas no combate ao coronavirus e suas variantes

Inovações tecnológicas no combate ao coronavirus e suas variantes

Locais com grande circulação de pessoas implantaram soluções para desinfectar superfícies e manter o distanciamento de objetos

A pandemia do coronavírus tem levado muitas empresas de tecnologia a criar maneiras de evitar o contato físico ou higienizar pessoas, equipamentos e objetos. Com a retomada das atividades presenciais, alguns contatos tornam-se quase inevitáveis e, por isso, sistemas de desinfecção viraram aliados no “novo normal”.

As soluções tecnológicas podem ser experimentadas ao entrar em uma máquina e higienizar o corpo inteiro, ao colocar as mãos em um corrimão ou em um secador de ar no banheiro, ao escolher o andar no elevador e até mesmo ao curtir um show com bebidas e comidas escolhidas pelo celular.

Quem chega no Parque Tecnológico São José dos Campos (SP) pode ter a experiência de exterminar vírus e bactérias presentes nas próprias roupas.

No local, está instalado o módulo de sanitização Ester, que utiliza a luz ultravioleta UVC para eliminar o coronavírus em apenas 10 segundos. Criada em parceria com a USP, a máquina que faz uma espécie de lavagem a seco pode ser instalada em entradas de ambientes como salas de cinema, aviões, salas de reuniões, convenções, entre outros ambientes fechados.

A Ester tem um sistema automatizado em que o usuário não tem nenhum contato com a estrutura. Após entrar no módulo, a pessoa encaixa o corpo no local sinalizado com os braços semiabertos e as lâmpadas UVC ficam azuis sanitizando todo vestuário, inclusive a sola dos sapatos. ­­­

“Não adianta nada você sanitizar uma sala e as pessoas entrarem carregadas de vírus que vieram de fora. Se você sanitiza também a superfície das pessoas antes de entrar, você está reduzindo enormemente a propagação de vírus e bactérias naquele ambiente”, comenta um dos sócios-proprietários da Ester, Roberto Dotta.

O corrimão de escadas e esteiras rolantes recebe a todo momento vírus e bactérias trazidos por quem se apoia nele. Por isso, é um item que merece reforço na higienização em tempos de pandemia. Em setembro, uma novidade que também utiliza tecnologia de luz ultravioleta no combate ao coronavírus foi instalada em cinco escadas rolantes do Sabará Hospital Infantil, em São Paulo.

No complexo de atendimento pediátrico, corrimãos foram equipados com o dispositivo Schindler Ultra UV, que promete atuar diretamente no material genético de vírus e bactérias, desinfectando a superfície. A higienização é instalada em uma parte não visível do corrimão e tem ação germicida e esterilizadora. Está no planejamento da empresa que toda escada rolante passe a sair de fábrica já com o produto ultravioleta.

Nos elevadores, a preocupação não gira somente em torno da quantidade de pessoas. Por isso, surgiram renovadores de ar e formas de escolher o andar que deseja ir sem encostar no botão. A empresa TKE apresentou recentemente a possibilidade de chamar o elevador usando o próprio celular.

A conexão entre os passageiros e o elevador é feita pelo aplicativo TKE Digital e funciona para elevadores equipados com o AGILE Mobile. O smartphone utiliza o GPS para ajudar na localização e basta digitar o endereço do prédio ou o número do elevador para definir os andares de partida e destino.

Outra facilidade que usa o smartphone pessoal no combate ao coronavírus e já faz parte da vida de quem voltou a frequentar restaurantes e shows é o cardápio digital acessado via QR Code. Mas agora a tecnologia vai além da visualização do menu e permite que o contato físico com o garçom fique limitado à entrega do pedido.

Na Tom Brasil, casa de shows da capital paulista com mesas para o público, o cliente usa o próprio smartphone para escanear o código QR, baixar o aplicativo Likeit para abrir o cardápio e, nele mesmo, fazer os pedidos e pagar imediatamente com cartão de crédito. Em poucos minutos, chega a bebida e o prato solicitados.

E se a pessoa esqueceu o álcool em gel e quer reforçar a limpeza das mãos após o uso de banheiros, por exemplo, os secadores de mão a jato com cortinas de ar ganharam uma função extra à de secar as mãos sem papéis. A tecnologia da linha Jet Towel, da Mitsubishi Electric, garante que as membranas de vírus sejam destruídas e inibe a proliferação de bactérias, fungos e microparasitas, inclusive os remanescentes na água, ao secar as mãos no ar emitido pelo aparelho, sem precisar encostar no equipamento.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores