segunda-feira , 23 novembro 2020
Capa » Notícias » Hospital Sírio-Libanês e Aché iniciam terceiro protocolo de pesquisa da Coalizão COVID Brasil

Hospital Sírio-Libanês e Aché iniciam terceiro protocolo de pesquisa da Coalizão COVID Brasil

Estudo avaliará o medicamento dexametasona no tratamento da Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo por COVID-19.

O Hospital Sírio-Libanês, por meio da Coalizão COVID Brasil e em parceria com o Aché Laboratórios, iniciará protocolo de pesquisa para avaliar o impacto do medicamento dexametasona em pacientes graves em ventilação mecânica nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Serão inclusos nessa pesquisa apenas os pacientes que apresentarem síndrome do desconforto respiratório agudo por Covid-19.

Os pacientes que participarem da pesquisa vão receber o medicamento dexametasona, que faz parte de uma classe de drogas chamada corticoide. Os mesmos demonstraram anteriormente ajudar a reduzir a duração do uso de ventilação mecânica em pacientes com síndrome de desconforto respiratório agudo. “A avaliação agora é entender como esse medicamento pode ajudar pacientes com essa síndrome provocada pela COVID-19”, explica Luciano Cesar Azevedo, superintendente de Ensino do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa.

Para este protocolo de pesquisa, além da dexametasona, o Aché destinou um apoio financeiro para realização da logística de entrega do medicamento a todos os centros de pesquisa participantes e contratação dos seguros para os participantes. Este seguro fornece cobertura e tranquilidade para quaisquer necessidades médicas durante e após o término do estudo. Além disso, os centros de pesquisa também receberam equipamentos de proteção individual – EPI´s – e álcool em gel. Segundo o Diretor Médico do Aché, Dr. Stevin Zung, “o Aché está participando com diversas formas de auxílio para a população e para a comunidade médica neste momento de pandemia, e o incentivo a pesquisas clínicas como essa é uma das grandes frentes de atuação para tratarmos e controlarmos o quanto antes a COVID-19”.

A pesquisa terá dois braços, sendo que um deles usará a dexametasona e o outro, o tratamento padrão da instituição, que não deve incluir o uso de corticoides. Dessa forma, será possível fazer a comparação entre os resultados obtidos pelos dois grupos.

A pesquisa avaliará 300 pacientes e, além do Sírio-Libanês, contará com o apoio dos demais hospitais e entidades que formam a Coalizão COVID Brasil, entre eles Hospital Israelita Albert Einstein, HCor, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Alemão Oswaldo Cruz e BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, e também a Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet) e o Ministério da Saúde. Os primeiros resultados devem sair em dois meses.

Sobre o Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa

Compartilhar conhecimento faz parte da missão da Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio-Libanês. Uma das portas de atuação para esse trabalho é o Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa, que desenvolve projetos inovadores, investigativos e educativos, gerando valor para a sociedade brasileira e fomentando uma melhor prática de assistência à saúde. A área de Ensino e Pesquisa realiza pesquisas em áreas como cirurgia robótica, dor, informática, medicina intensiva, neurociências, nutrição, oncologia molecular, bioengenharia e terapia celular, entre outras. São 13 linhas de pesquisa que geraram, nos últimos cinco anos, mais de 790 publicações em revistas científicas de reputação nacional e internacional. Cerca de 10 mil alunos já passaram por atividades no Ensino e Pesquisa do Sírio-Libanês, que oferece residência médica e multiprofissional, cursos de atualização, especialização, pós-graduação, mestrado e doutorado nas mais diversas áreas, como oncologia, geriatria, saúde mental, cirurgia, farmácia, gestão em saúde, segurança do paciente e cuidados integrativos, entre outras. Para mais informações, acesse: http://iep.hospitalsiriolibanes.org.br/

Sobre o Aché Laboratórios Farmacêuticos

Empresa 100% brasileira, fundada há 53 anos, o Aché está posicionado entre as três maiores corporações farmacêuticas do Brasil, cumprindo o propósito de levar mais vida às pessoas onde quer que elas estejam. Ao manter seu foco em inovação e excelência operacional, disponibiliza ao mercado produtos com reconhecida qualidade, inovadores e acessíveis.

Emprega aproximadamente 5.000 colaboradores e possui uma das maiores forças de geração de demanda e de vendas do setor farmacêutico no Brasil. Para atender às necessidades dos profissionais da saúde e consumidores, o Aché oferece um portfólio com 357 marcas em 899 apresentações de medicamentos sob prescrição, genéricos e isentos de prescrição (MIPs), que cobrem 142 classes terapêuticas e 18 especialidades médicas. Os produtos do Aché, desenvolvidos para registro em mercados altamente regulamentados, estão presentes em 29 países na América Latina, África, Ásia e Europa, dentre eles: Brasil, Arábia Saudita, Argélia, Cabo Verde, Catar, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Emirados Árabes, Equador, Geórgia, Guatemala, Honduras, Japão, Kwait, Líbia, México, Moçambique, Nicarágua, Omã, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Ucrânia, Uruguai, Venezuela, Vietnã.

Possui cinco plantas industriais: em São Paulo, capital; em Guarulhos, estado de São Paulo; em Londrina, no Paraná – empresa Nortis; em Anápolis, estado de Goiás – empresa Melcon, nossa mais recente aquisição, e em Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. Além disso, a empresa possui 25% da Bionovis fruto da joint-venture com outras três empresas farmacêuticas brasileiras.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com os gestores