quarta-feira , 28 outubro 2020
Capa » Notícias » Genomma Lab amplia lançamentos no Brasil para atender novas demandas dos consumidores

Genomma Lab amplia lançamentos no Brasil para atender novas demandas dos consumidores

Companhia ingressa em novas categorias de OTC e lança para todo o país antigripal e vitamínicos, com a marca Next, e o autoteste rápido de HIV, com OraQuick

A mudança de comportamento trazida pela pandemia da Covid-19 reforçou a atenção da Genomma Lab com as demandas dos seus consumidores, que buscam fortalecer a imunidade, segurança e autocuidado. “Nossa missão é promover a saúde e o bem-estar dos nossos consumidores, dando acesso a produtos de alta qualidade. Neste período de pandemia, vimos o aumento de demandas por vitaminas, e por produtos de autocuidado, o que é fundamental para a saúde mental de todos nós.”, explica o country manager no Brasil, Gustavo Abreu.

Diante disso, a Genomma decidiu expandir a linha do antigripal Next, que foi lançado em março, conforme já era planejado pela empresa. “Desde março, resolvemos ampliar a linha Next com vitaminas e sabonetes antibacterianos para atender à demanda dos nossos consumidores que estão mais preocupados com a sua saúde e buscam a qualidade dos nossos produtos, que estão disponíveis em todo o país”, explica a diretora de Marketing de OTC, Cínthia Ribeiro.

Outro lançamento da área de OTC é o autoteste rápido de HIV, OraQuick, que está à venda nas farmácias e no e-commerce (www.oraquick.com.br). O autoteste está alinhado à necessidade de ampliar o diagnóstico do HIV no país. Segundo o Ministério da Saúde, atualmente 135 mil brasileiros vivem com o vírus sem saber e a taxa de transmissão é maior entre a população jovem. Por meio de uma amostra de fluido oral, o produto permite um diagnóstico com 99% de precisão, além da eficiência e conforto de ser realizado pelo próprio consumidor no conforto da sua casa.

“Este é o primeiro autoteste lançado pela Genomma, considerando os 19 países onde atua. O Brasil foi o país escolhido, devido à sua tradição nas políticas públicas de combate ao HIV. As nossas pesquisas nos mostraram que ainda há muito tabu em relação ao HIV e muitas pessoas deixam de fazer o teste por não se sentirem confortáveis para ir a um posto de saúde ou um laboratório.”, analisa Cinthia.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com os gestores