sexta-feira , 3 dezembro 2021
Capa » Mercado & Negócios » FGV IBRE: Confiança do comércio registra nível mais alto desde janeiro de 2019

FGV IBRE: Confiança do comércio registra nível mais alto desde janeiro de 2019

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) subiu 5,1 pontos em julho, ao passar de 95,9 para 101,0 pontos, nível mais alto desde janeiro de 2019 (102,3 pontos). Em médias móveis trimestrais, o indicador subiu 5,6 pontos, registrando a terceira alta consecutiva.

“A confiança do comércio voltou a acelerar no início do segundo semestre deixando o ICOM acima de 100 pontos, o que não acontecia desde 2019. Os empresários do setor continuam observando melhora no ritmo de vendas, e nesse mês, as expectativas com os próximos meses também voltaram a melhorar. A manutenção dos resultados positivos do setor depende do avanço no programa de vacinação e da melhora da confiança dos consumidores. Um cenário que ainda contém riscos e que carece da recuperação do mercado de trabalho”, avalia Rodolpho Tobler, Coordenador da Sondagem do Comércio do FGV IBRE.

Em julho, a confiança avançou em todos os seis principais segmentos do Comércio e foi influenciada pela melhora tanto da percepção com o momento presente quanto das expectativas. O Índice de Situação Atual (ISA-COM) subiu 4,5 pontos para 108,7 pontos, maior valor desde dezembro de 2010 (110,2 pontos). Já o Índice de Expectativas (IE-COM) aumentou 5,6 pontos para 93,2 pontos, recuperando exatamente o que foi perdido no mês anterior.

ISA-COM x Índice de Desconforto

Desde a virada do 1° trimestre para o 2° trimestre, a confiança do setor tem avançado favoravelmente, muito influenciado pela melhora da percepção dos empresários com o momento presente. O ISA-COM, em médias móveis trimestrais, já registra a terceira alta consecutiva e parece consolidar a recuperação do ritmo de vendas do setor. Nesse mesmo sentido, o Indicador de Desconforto (composto pela média de parcelas padronizadas da pergunta sobre limitação a melhoria dos negócios: demanda insuficiente, acesso ao crédito bancário, custo financeiro e outros) também registra melhora nos últimos meses, sugerindo que a redução das restrições tem beneficiado a percepção dos empresários do setor sobre o momento presente.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com os gestores