sexta-feira , 1 julho 2022
Capa » Notícias » Cinco mitos e verdades sobre o câncer de pulmão

Cinco mitos e verdades sobre o câncer de pulmão

Segundo dados do INCA, 28 mil brasileiros devem ser acometidos anualmente pela doença no biênio 2016-2017, sendo que 90% de sua incidência está associada ao cigarro.

A seguir, veja alguns mitos e verdades sobre a doença:

Apenas fumantes podem desenvolver câncer de pulmão: mito

 Ainda que, segundo o INCA, consumo de derivados de tabaco esteja relacionado com 90% dos casos de câncer de pulmão, esse não é o único fator determinante para a doença. A exposição à poluição do ar, deficiência e excesso de vitamina A, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), além de fatores genéticos e histórico familiar da doença também são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de pulmão. Ainda segundo dados do INCA, fumantes apresentam risco 20 a 30 vezes maior de desenvolverem a doença.

O câncer de pulmão é o mais letal e mata mais rapidamente: verdade

O câncer de pulmão é a principal causa de morte por câncer entre homens e mulheres. A letalidade da doença é tão alta que, segundo o American Cancer Society, mais pessoas morrem de câncer de pulmão do que de câncer colorretal, mama e próstata juntos.

Existem dois tipos principais de câncer que afetam o pulmão: os carcinomas de não-pequenas células e os de pequenas células. Os primeiros são os mais comuns, correspondem a 85% dos casos registrados no país e são divididos em três subtipos: adenocarcinoma, carcinoma epidermoide e carcinoma de grandes células. Já os carcinomas de pequenas células são menos comuns (cerca de 15%), e têm comportamento mais agressivo.

O câncer de pulmão é uma doença assintomática: mito

Ainda que em seu estágio inicial o câncer de pulmão seja uma doença silenciosa, em estágios mais avançados os sintomas podem incluir tosse, dor no peito, rouquidão, perda de apetite, falta de ar, fadiga e sangramento pelas vias respiratórias. Nos fumantes, o ritmo habitual da tosse pode ser alterado e podem surgir crises em horários incomuns para o paciente, por isso é importante estar atento aos sintomas.

O câncer de pulmão acomete principalmente pessoas mais velhas: verdade

Segundo o American Cancer Society, cerca de 2 em cada 3 pessoas diagnosticadas com câncer de pulmão têm mais de 65 anos, e menos de 2% dos casos são diagnosticados em pessoas com menos de 45 anos. Ainda segundo o Instituto, a idade média no momento do diagnóstico é de 70 anos.

Parar de fumar reduz o risco de câncer de pulmão: verdade

Os riscos causados pelo cigarro podem ser irreversíveis, entretanto, abandonar o cigarro pode reduzir consideravelmente o risco de morte por causas associadas ao tabaco, incluindo o câncer de pulmão.

Fontes: INCA, Instituto Oncoguia, American Cancer Society e AstraZeneca. 

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores