quarta-feira , 29 junho 2022
Capa » Notícias » Boehringer Ingelheim investe mais de 4 bilhões de euros em Pesquisa & Desenvolvimento em 2021

Boehringer Ingelheim investe mais de 4 bilhões de euros em Pesquisa & Desenvolvimento em 2021

Em conferência anual de resultados, companhia informou ainda que vendas líquidas atingiram 20,6 bilhões de euros; Américas representam 44%

São Paulo, 7 de abril de 2022 — Realizada hoje, 5 de abril de 2022, a Conferência Anual de Resultados da Boehringer Ingelheim aponta a farmacêutica como uma das líderes do mercado global em medicamentos de Saúde Humana, Saúde Animal e biofármacos. Em 2021, a companhia teve o mais alto investimento já realizado em seus mais de 137 anos de história: 4,1 bilhões de euros em Pesquisa & Desenvolvimento, um aumento de 11,7% frente a 2020 (3,7 bilhões de euros). Os investimentos em Saúde Humana ultrapassaram a casa dos 3,7 bilhões de euros, já Saúde Animal teve um aporte de 416 milhões de euros. A expectativa da Boehringer Ingelheim para os próximos cinco anos é que sejam aportados mais de 25 bilhões de euros em investimentos em P&D.

“2021 foi um bom ano para os pacientes, para os tutores de animais de estimação e para a nossa companhia. Expandimos nossa contribuição para transformar a vida humana e animal e fortalecemos ainda mais nosso pipeline”, explicou Hubertus von Baumbach, CEO da Boehringer Ingelheim. “Também intensificamos nossos esforços em Pesquisa e Desenvolvimento e alcançamos progressos médicos significativos, incluindo três designações de terapias inovadoras concedidas pela Food and Drug Administration dos EUA para medicamentos inovadores em Saúde Humana. Já para a unidade de Saúde Animal, preparamos as bases para o lançamento de novas soluções inovadoras para animais de companhia e gado em 2022 e 2023”, ressalta von Baumbach.

Apesar dos desafios trazidos pela COVID-19, 2021 foi um ano de sucesso. A Boehringer Ingelheim registrou vendas líquidas de 20,6 bilhões de euros (2020: 19,6 bilhões de euros), um aumento de 5,4%. Ajustadas pelos efeitos cambiais, as vendas líquidas cresceram 7,5%. Ainda de acordo com o relatório, o lucro operacional do grupo subiu para 4,7 bilhões de euros frente a 4,6 bilhões de euros em 2020. Já a receita após impostos teve um aumento de 11,2% em relação ao ano anterior (2021: 3,4 bilhões de euros; 2020: 3,1 bilhões de euros) e o fluxo de caixa das atividades operacionais diminuiu ligeiramente em 117 milhões de euros (2021: 3,9 bilhões de euros; 2020: 4,0 bilhões de euros). No final de 2021, o índice de capital próprio foi de 48% (2020: 47%).

“Todas as unidades de negócios contribuíram para os sólidos resultados financeiros em 2021, uma forte conquista, especialmente quando se considera a situação econômica global e os impactos da pandemia. Continuaremos fazendo investimentos significativos e fortalecendo nossa base financeira global — e, portanto, nossa independência.”, ressalta Michael Schmelmer, Membro do Conselho de Administração responsável por Finanças do Grupo Boehringer Ingelheim.

“No Brasil, temos apresentado crescimento acima de dois dígitos, impactando a vida de mais de 1,3 milhões de pacientes e 146 milhões de animais em 2021. Realizamos investimentos para oferecer soluções inovadoras que suprem necessidades de saúde não atendidas aos pacientes e clientes brasileiros. No ano passado, por exemplo, a Anvisa aprovou Jardiance® (empagliflozina) para o tratamento de pessoas com e sem diabetes que têm insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida. Já a unidade de negócios de Saúde Animal, após anos de pesquisa e desenvolvimento, lançou NexGard Spectra®, que protege cães de endo e ectoparasitas”, afirma Marc Hasson, Presidente da Boehringer Ingelheim do Brasil.

Saúde Humana — 100 projetos clínicos e pré-clínicos e potencial para 15 lançamentos até 2025

Com 15,3 bilhões de euros, as vendas líquidas de produtos farmacêuticos humanos cresceram cerca de 8,4% (ano a ano e ajustado para efeitos cambiais) e representaram 74% das vendas líquidas totais. Todas as regiões contribuíram com esse forte resultado. As Américas continuam sendo o maior mercado para a Boehringer Ingelheim, representando 44% das vendas.

Medicamentos para o tratamento de doenças cardiovasculares e metabólicas, assim como doenças respiratórias, continuam sendo os contribuintes mais importantes para as vendas líquidas. Jardiance® continua sendo o maior impulsionador de receita, gerando vendas líquidas de 3,94 bilhões de euros (2020: 3,14 bilhões de euros). Já Ofev® – medicamento para o tratamento de pacientes com fibrose pulmonar idiopática (FPI), doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica e, em alguns países, outras doenças pulmonares intersticiais crônicas fibrosantes com fenótipo progressivo — gerou vendas líquidas de 2,49 bilhões de euros e teve um crescimento de 25,4% (ano a ano e ajustado para efeitos cambiais).

“O medicamento Jardiance® é um dos grandes destaques da companhia. No ano passado recebemos a aprovação da Anvisa para que o medicamento fosse destinado para pacientes com ou sem diabetes que têm insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida. Temos pesquisas que já comprovam a eficácia do fármaco para fração de ejeção preservada, por isso temos trabalhado para que essa indicação seja também regulamentada em agências de saúde do mundo. Com isso, o medicamento será o primeiro a tratar a insuficiência cardíaca em todo o seu espectro”, ressalta Hasson.

Além dos medicamentos consagrados no mercado, a Boehringer Ingelheim tem investido em Pesquisa & Desenvolvimento de novos medicamentos. Atualmente, seu pipeline compreende mais de 100 projetos clínicos e pré-clínicos.

Entre os destaques em P&D, a companhia lidera pesquisas na área de imunologia focada em espesolimabe, um anticorpo monoclonal específico para a proteína IL-36 para o tratamento da psoríase pustulosa generalizada (PPG), doença rara e que atinge a pele. Recentemente, espesolimabe recebeu a Designação de Terapia Inovadora pela FDA (Food and Drug Administration) dos EUA e os dados da pesquisa foram publicados no New England Journal of Medicine. Submissões regulatórias foram apresentadas nas principais agências, com o objetivo de levar o medicamento para pacientes ainda neste ano.

Saúde Animal — Crescimento impulsionado por pessoas adquirindo animais de estimação durante a pandemia

A Boehringer Saúde Animal é um dos maiores fornecedores de vacinas e medicamentos veterinários e tem forte presença nos segmentos de gado e animais de companhia. Em 2021, a divisão aumentou significativamente suas vendas líquidas em um mercado altamente competitivo e registrou um crescimento de 6,2%, com vendas líquidas de 4,3 bilhões de euros (2020: 4,1 bilhões de euros).

Em vendas, o portfólio de produtos para animais de companhia permaneceu como o maior segmento da Boehringer Ingelheim Saúde Animal, incluindo o produto mais vendido do mercado: Nexgard®, um parasiticida para cães, com crescimento de 16,6% e vendas líquidas de 916 milhões de euros (2020: 804 milhões de euros). Já Frontline®, antiparasitário para cães e gatos, registrou vendas líquidas de 4,8%, somando 418 milhões de euros (2020: 406 milhões de euros). O crescimento nesse segmento também foi impulsionado por mais pessoas adquirindo um novo animal de estimação durante a pandemia COVID-19.

O segmento pecuário cresceu apenas moderadamente devido à pandemia em curso e à peste suína africana, especialmente na Ásia e na Europa. Enquanto o segmento suíno global expandiu-se em 3%, a vacina suína Ingelvac Circoflex® viu uma queda nas vendas de -2,7%* para 253 milhões de euros (2020: 264 milhões de euros).

Investimentos em ativos fixos tangíveis permanecem em alto nível

Em 2021, a empresa investiu 968 milhões de euros (2020: 1,05 bilhão de euros) em ativos fixos tangíveis, incluindo a instalação de produção de biofarmacêuticos em Viena, Áustria, inaugurada em outubro de 2021, e o novo centro de desenvolvimento de medicamentos biofarmacêuticos em Biberach, Alemanha.

Perspectivas para 2022: Boehringer Ingelheim espera um leve aumento ano a ano nas vendas líquidas em uma base comparável

Espera-se que a pandemia de COVID-19 em curso, as tensões geopolíticas na Europa e um ambiente de indústria desafiador tenham impacto nos resultados da Boehringer Ingelheim. Para 2022, a empresa espera alcançar um ligeiro aumento ano a ano em vendas líquidas em uma base comparável. Para os próximos cinco anos, os planos são investir mais de 25 bilhões de euros em seu pipeline de pesquisa. Além disso, estão previstos gastos de capital para novas tecnologias de produção e uma rede de fornecimento de ponta, com mais de 7 bilhões de euros de investimentos direcionados para os próximos cinco anos. Isso inclui uma maior expansão de nossas capacidades de produção biofarmacêuticas.

O Relatório Anual de 2021 pode ser encontrado neste link.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores