segunda-feira , 24 junho 2019
Capa » Cadeia fria » Acabou a eleição, mas os riscos na cadeia de suprimentos permanecem

Acabou a eleição, mas os riscos na cadeia de suprimentos permanecem

Por Luiz Carlos Roque Junior*

De acordo com o professor Henrique Luiz Corrêa, risco em redes de suprimentos estão associados à possibilidade de um evento indesejado ocorrer e o seu impacto afetar o abastecimento levando a uma ruptura. Corrêa categoriza os riscos em:

  • Redes de unidades operacionais (fábrica, armazém);
  • Recursos Humanos;
  • Tecnologias;
  • Transportes;
  • Fornecimento;
  • Demanda;
  • Sistema de informação;
  • Ambientes econômicos;
  • Ambientes políticos.

Inúmeros fatores podem levar a esses riscos. Vamos exemplificar alguns casos:

  • Furacão atingiu ilha em setembro do ano passado, com ventos de mais de 250 km/h; infraestrutura e serviços básicos levaram meses para serem restaurados.

Mais informações no link: https:/ /goo.gl/6tvqFG

  • Navio da MSC deixa cair 270 contêineres no mar da Holand. Será que algum deles tinha material destinado à sua empresa? https://goo.gl/2VPB7p
  • Número de ataques cibernéticos no Brasil quase que dobrou em 2018: https://goo.gl/3tDFC3

Operações normais não funcionam em situações extraordinárias. Para isso, é necessário planejamento, visão holística e sistêmica, e um bom time para ajudar no desafio de criar uma cadeia de suprimentos resiliente.

Não fez isso em 2018? Pode começar agora!

Referências

https://www.forbes.com/sites/kevinomarah/2017/10/06/supply-chain-risk-2020-new-worries/#3370b2657127

https://canaltech.com.br/seguranca/numero-de-ataques-ciberneticos-no-brasil-quase-que-dobrou-em-2018-119600/

https://clickpetroleoegas.com.br/navio-da-msc-deixa-cair-conteineres-no-mar-da-holanda/

*Luiz Carlos Roque Junior – Consultor| Coordenador e Especialista em Suprimentos e Logística|Comércio Exterior|Cold Chain

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*