terça-feira , 23 abril 2019
Capa » Indústria farmacêutica veterinária » Personalização de medicamentos manipulados para pets traz mais eficiência e sabor ao tratamento

Personalização de medicamentos manipulados para pets traz mais eficiência e sabor ao tratamento

Fórmulas são mais atrativas ao paladar e facilitam bastante a vida do tutor na hora de dar o remédio ao bicho de estimação.

Uma das maiores dificuldades para tratar as doenças dos bichos de estimação é medicá-los. Pensando nisso, as farmácias de manipulação lançaram soluções que deixam esse momento mais prazeroso e bem menos traumático. Segundo o farmacêutico e diretor executivo da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag), Marco Fiaschetti, os medicamentos manipulados facilitam e podem, principalmente, auxiliar na aderência do tratamento médico. “São produzidos na dose certa e de uma forma que facilita a administração, com diversos sabores para atender à preferência do animal”, revela.

 Biscoitos com cheiro de carne para cães, xarope sabor de peixe para gatos, além de torrões de açúcar com gosto de maçã e forma de cenoura para cavalos. Essas são algumas das inúmeras possibilidades da manipulação de medicamentos veterinários. “A indústria humana tem dificuldade em produzir a quantidade exata ou oferecer o necessário para todo o tratamento do animal, o que gera desperdício. Além disso, dependendo da faixa de peso, a administração para os muito pequenos e de diferentes espécies fica restringida”, conta o especialista.

Nesses casos, o medicamento manipulado é uma excelente opção, não só porque tem a dose certa que o animal precisa, mas também porque é uma ótima solução quando a forma farmacêutica não é bem aceita pelo bicho de estimação. “Comprimidos e cápsulas, por exemplo, são mais difíceis de serem administrados, pois não são palatáveis aos pets”, completa Fiaschetti.

As farmácias de manipulação devem seguir critérios rígidos estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, desde 2014. “Para preparar todo e qualquer produto para animais, é preciso ter licença de funcionamento desse órgão, que é o responsável pela fiscalização e regulamentação dos estabelecimentos que manipulam produtos veterinários. No caso de medicamentos de uso controlado, é necessário portar também Autorização Especial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária”, conclui.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*