terça-feira , 27 fevereiro 2024
Capa » Home » Soluções para a filtragem do ar em indústrias de Life Sciences: tipos de filtros, instalação e normas
Soluções para a filtragem do ar em indústrias de Life Sciences: tipos de filtros, instalação e normas
Divulgação Speed Air

Soluções para a filtragem do ar em indústrias de Life Sciences: tipos de filtros, instalação e normas

Os filtros são componentes fundamentais dentro de uma Sala Limpa. A garantia da qualidade do ar nesse tipo de ambiente depende da implantação de sistemas de filtragem eficientes, que se especificados e usados corretamente podem evitar  a contaminação por partículas em suspensão no ar.

A principal função dos filtros de ar é a de remover as partículas em suspensão no ar, para se atender às especificações da Sala Limpa, evitando a contaminação em processos produtivos, salas de cirurgia, manipulação de alimentos, etc., mantendo os requisitos de normas vigentes de qualidade do ar, número de partículas no ambiente, fluxo de ar, promovendo a estabilidade em processos produtivos. Em caso de processos produtivos, a Sala Limpa agrega valor ao produto. Na área médica, reduzem substancialmente as infecções hospitalares. É o que diz o engenheiro  Eduardo Zanizello, 37 anos, Gerente Técnico Comercial da Linter Filtros.

Entre as empresas que fornecem produtos e serviços nesta área está a Speed Air. Com mais de vinte anos de experiência, a Speed é uma empresa especializada na fabricação e comercialização de filtros de ar industriais e equipamentos de filtragem. Dentre as soluções, destaque para:

Filtros

Filtro fino plano

Filtros finos planos
Cartão plissado
Filtro absoluto cunha
Filtros absolutos planos
Filtros finos cunhas
Filtros multibolsas
Filtros grossos plissados
Filtro grosso plano
Filtros metálicos
Filtro porta mant
Filtro tela de nylon
Mantas filtrantes

Equipamentos

Caixa terminal para filtro HEPA

Manômetro de coluna;
Caixa de filtragem e ventilação;
Fan filter unit;
Caixa terminal para filtro HEPA;
Caixa filtro hepa descartável;
Caixa de filtragem para filtro fino e carvão;
Caixa de filtragem;
Painel de filtragem cunha;
Painel de filtragem plano.


Na área de serviços a Speed possui estrutura física e equipe qualificada para consultorias técnicas em:
Projeto, Instalação e Start up de:
Sistemas de ventilação;
Sistemas de exaustão;
Sistemas de insuflamento;
Sistemas de renovação de ar;
Equipamentos de filtragem de água;
Equipamentos de tratamento de água;
Sistemas de osmose reversa.

Aplicação

No que diz respeito aos filtros de ar usados em ambientes controlados, eles são empregados tanto no ar admitido dentro da área limpa como também no ar exaurido. “ Neste sentido é importante ressaltar que os filtros são componentes fundamentais na garantia da qualidade e estabilidade do processo realizado dentro do ambiente”, diz José Augusto Sodre Senatore, Gerente de Desenvolvimento e Operações de projetos para a empresa American Air Filter – AAF.

José Augusto Sodre Senatore

Segundo ele, os filtros de insuflamento estão geralmente localizados na captação de ar externo e também no retorno de ar do sistema de tratamento do ar. “Eles são instalados de maneira a promover a filtragem ‘gradual’ das partículas, isto é, onde as partículas maiores serão filtradas por filtros grossos, as menores por filtros médios ou finos e as sub-micrômicas pelos filtros de alta eficiência (EPA, HEPA ou ULPA)”, explica.

Senatore afirma que a instalação de um sistema adequadamente balanceado garante a maior durabilidade possível de cada estágio de filtragem, mantendo a qualidade do ar desejada e o menor custo de operação.

Além do principal propósito que é a remoção de partículas em suspensão no ar, os filtros também desempenhariam um importante papel no que diz respeito à distribuição adequada e regimes de fluxo de ar, além de poderem influenciar diretamente nas cascatas de pressão, tão importantes para evitar a contaminação cruzada.

“Em outras palavras, os filtros com maior vida útil e menor perda de carga, por exemplo, são mais eficazes em manter as vazões de ar dentro dos parâmetros estabelecidos por mais tempo, evitando flutuações e a necessidade de regulagens frequentes”, afirma.

Já os filtros empregados em sistemas de exaustão, além de ter um papel importante no balanceamento dos fluxos de ar e das pressões (positivas ou negativas) seriam responsáveis pela garantia da qualidade do ar exaurido do ambiente crítico, evitando potencial contaminação cruzada ou poluição ambiental. “Neste tipo de aplicação se destacam os sistemas de contenção biológica e também os coletores de pó de alta eficiência”, diz o Gerente de Desenvolvimento e Operações de projetos para a   AAF.

Tipos de filtros e classificação

Filtros grossos: São apresentados normalmente em formato de mantas, filtros planos ou plissados encantonados. São aplicados na filtragem de partículas maiores que 10µm, e pré-filtrarem para filtros finos. São classificados como G1 a G4 conforme NRB 16.101.

Filtros Médios e finos: Apresentados no formato plano, multibolsas ou bolsas rígidas. Aplicados para a filtragem de partículas entre 1 a 10 µm e como pré-filtro para os filtros absolutos. Classificados como M5, M6 e F7 a F9, conforme norma NRB 16.101.

Filtros Absolutos: Apresentados no formato plano ou cunha (diedro). São aplicados na filtragem de partículas microscópicas menores que 1 , como fungos, bactérias, esporos, etc. Classificados como E10 a E12, H13, H14, U15 e U16 conforme EN-1822.

Fonte: Aeroglass

Local de instalação

Na maioria das situações os filtros de alta eficiência (conhecidos como EPA, HEPA e ULPA) devem ser instalados em ambientes controlados. “Entretanto é sempre necessária a avaliação da qualidade do ar desejada no ambiente para o filtro escolhido seja compatível com os requisitos do processo em questão”, ressalta José Augusto Sodre Senatore.

Eduardo Zanizello

Eduardo Zanizello, 37 anos, Gerente Técnico Comercial da Linter Filtros, explica que a Sala Limpa é dotada de um sistema de climatização, em que está incluso o sistema de filtragem. Os filtros podem estar localizados no sistema de diferentes formas, dependendo da concepção adotada no projeto.

“O sistema mais indicado para cada ambiente normalmente é pré-estabelecido por empresas especializadas em projetos e engenharia de ar condicionado, normas nacionais e internacionais que estabelecem a classe de filtragem que cada tipo de filtro utilizado, a máxima concentração de partículas/m³ para definir a classe ISO (variando de 1 a 9) onde quanto menor a classe, maior é a eficiência de filtragem do ar.

  • UTA – Unidade de Tratamento de Ar: sistema dotado de caixa de filtragem com os três estágios (Filtro Grosso, Filtro Fino e Filtro absoluto). Nessa configuração o ar sai do equipamento já filtrado e percorre a rede de dutos até o ponto de insuflamento na sala.
  • Caixa terminal com Filtro Absoluto ou Forro Filtrante: são utilizados filtros grossos na admissão de ar externo, bateria com filtros grossos e finos em uma caixa de filtragem no ramal principal da rede de dutos, e por fim, no final de cada duto instalam-se difusores de ar com filtro absoluto terminal. Essa configuração garante que qualquer contaminação existente na rede de dutos de insuflamento seja filtrada no final do percurso.
  • Capelas de Fluxo Unidirecional: Para sistemas que necessitam de pequenas áreas de filtragem, podemos utilizar as Capelas de Fluxo Unidirecional, que são estações de trabalho compactas e de fácil instalação. Esses sistemas compactos são versáteis, eficazes e muito utilizados para adequação de ambientes com estrutura física existente, limitada e com poucas possibilidades de modificações estruturais. São equipamentos que podem ficar dentro do ambiente reciclando o ar e melhorando o seu grau de limpeza, ou ainda, podem ficar instalados num ambiente externo captando o ar de outro ambiente e insuflando ar filtrado para a sala limpa ou controlada gerando pressão positiva no ambiente. Esses equipamentos normalmente são fornecidos com filtragem grossa combinado com filtro absoluto HEPA.

Seleção correta de filtros x características do projeto e do processo produtivo

A respeito da correta seleção de filtros de acordo com características do projeto e do processo produtivo, Senatore destaca como principais características a considerar:

  • Características do sistema de tratamento do ar como: espaço disponível, vazão de ar necessária, eficiência por estágio de filtragem, vida útil desejada, consumo de energia associado aos filtros;
  • Caraterísticas do sistema de insuflamento de ar: regime de fluxo de ar desejado (unidirecional, misto, turbulento) e distribuição do ar no ambiente;
  • Características do processo produtivo: requerimentos dos usuários, normas pertinentes, rastreabilidade na fabricação, facilidade e confiabilidade na certificação na instalação.

Segundo Eduardo Zanizello, após definição do conceito do sistema por um projetista, são estabelecidos os tipos de filtros, (grossos, médios, finos e absolutos) que serão utilizados para denominar a classificação de filtragem do ar, atendendo ao processo produtivo a ser implantado.

Basicamente, explica o engenheiro, num sistema é possível ter três estágios:

1º estágio: Filtro Grosso, responsável pela filtragem das partículas maiores (>10µm), dotado de filtros mais baratos e de frequente número de substituição, para proteger os estágios subsequentes. Utilizados na TAE (G0/G1) caixa de mistura do condicionador (G3/G4)

2º estágio: Filtro Fino, responsável pela filtragem das partículas finas (>1,0µm), protege o Filtro Absoluto. Utilizados após o ventilador no condicionador.

3º estágio: Filtro Absoluto responsável pela filtragem das partículas menores (>0,3µm), e é essencial para classificação de salas limpas.

Normas sobre o assunto

• NBR ISO 14644-1 Classificação da Limpeza do Ar

• NBR ISO 14644-2 Especificações para ensaio e monitoramento de salas limpas para provar contínua conformidade com a 14644-1

• NBR ISO 14644-3 Métodos de Ensaio

• NBR ISO 14644-4 Projeto, construção e partida (requisitos, planejamento, ensaios; aprovação e documentação) • NBR ISO 14644-5 Operações (vestimentas e treinamento; procedimentos operacionais e de limpeza)

• NBR ISO 14644-6 Vocabulário

• NBR ISO 14644-7 Dispositivos de separação (compartimentos de ar limpo, isoladores)

Fonte: Linter Filtros

Redação – Portal 2A+ Farma

Permitida a reprodução total ou parcial, desde que citada a fonte.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

× Fale com os gestores