quinta-feira , 26 maio 2022
Capa » 2022 » janeiro

Arquivos Mensais: janeiro 2022

Eurofarma doa três mil cestas básicas para vítimas de enchentes em Minas Gerais

Companhia reforça, mais uma vez, compromisso de apoio ao entorno de suas operações Leia Mais »

AGL CARGO revoluciona o mercado oferecendo desembaraço aduaneiro por performance

É de conhecimento de todos que o Brasil depende de matéria-prima importada para produzir seus medicamentos, assim como é sabido que quando se trata de comércio exterior, o tempo de liberação aduaneira é fator determinante para uma operação bem-sucedida e viavelmente econômica. Leia Mais »

Onde reside a satisfação dos clientes?

É muito comum, em praticamente todos os segmentos de mercado, que repitamos o mantra sobre “satisfação do cliente”. Mas você já parou para pensar, onde, de fato, reside essa satisfação? Leia Mais »

Nanopartículas de ouro quiral aumentam em mais de 25% a eficácia de vacinas, sugere estudo

A eficácia de vacinas pode ser expressivamente aumentada, em mais de 25%, se forem agregadas como adjuvantes nanopartículas de ouro quirais, orientadas para a esquerda. A descoberta foi feita por colaboração internacional com participação de pesquisadores brasileiros. Artigo a respeito acaba de ser publicado na revista Nature. Leia Mais »

Entenda como a consultoria pode ajudar no crescimento de uma empresa

Especialista em gestão e negócios, Éber Feltrim, explica que consultorias especializadas podem fazer a diferença para negócios prósperos ou não Leia Mais »

Supply Chain, ESG, Pesquisa & Desenvolvimento: programa de estágio forma futuros profissionais na indústria

Estudantes chegam à Ibema em fevereiro para integrar projetos de diversos setores Leia Mais »

Área da saúde foi um dos principais alvos de cibercriminosos no Brasil em 2021

Ataques como o sofrido pelo Ministério da Saúde indicam como os criminosos virtuais não têm escrúpulos. Leia Mais »

2022 será um ano divisor de águas para a adoção da IA

Por Jim Chappell(*) Leia Mais »

iFood e epharma levam benefício em medicamentos para restaurantes

Iniciativa faz parte de programa Vantagens do Chef, que visa contribuir com o desenvolvimento de estabelecimentos parceiros da empresa referência em delivery online de comida na América Latina  Leia Mais »

Apesar de ano perdido, 75% das micro e pequenas indústrias estão otimistas para 2022

Segundo pesquisa, 57% percebem a crise econômica ainda forte, mas acreditam na melhora dos negócios e aumento de demanda

Para 75% das micro e pequenas indústrias do estado de São Paulo 2022 será melhor para os negócios em relação ao ano anterior, é o que mostram os dados da pesquisa Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo, realizado pelo Datafolha, a pedido do Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo (Simpi). Outros 14% iniciam o ano pessimistas, enquanto 8% acreditam que será um ano semelhante ao anterior para os negócios e 2% não souberam responder.

Considerando o otimismo de 75% das micro e pequenas indústrias, 28% afirmaram ter um ano positivo e esperam por um cenário melhor, 12% tiveram um ano positivo e esperam por um cenário igual, 23% tiveram um resultado regular e esperam por um cenário melhor, e 11% tiveram um ano negativo e esperam por um cenário melhor.

Entre os 14% entrevistados pessimistas com os negócios para este ano, 1% teve um 2021 regular e 13% tiveram um ano negativo. Ambos esperam que 2022 seja igual ou pior em relação aos negócios. Ainda segundo a pesquisa, 8% preveem nem melhora nem piora, mas estabilidade. Outros 2% não opinaram.

De forma geral, 40% das micro e pequenas indústrias tiveram um ano ótimo ou bom para os negócios e 27% enfrentaram um ano ruim ou péssimo.

Crise ainda afeta os negócios

De acordo com a pesquisa, o pessimismo com retomada econômica nos próximos meses está em 57% das micro e pequenas indústrias, que ainda percebem a crise econômica forte, afetando muito os negócios, ainda não sendo possível prever quando voltará a crescer. Para 37% a crise está mais fraca, afetando um pouco os negócios e acreditam numa retomada do crescimento econômico para os próximos meses. Outros 4% acreditam que a crise passou e a economia já está crescendo.

Acesso a crédito

Para 45% das micro e pequenas indústrias, o acesso a crédito será igual ao ano anterior. Outros 28% acreditam que será melhor neste ano, 17% que será pior, e 11% não souberam responder.

Abertura de vagas

Para 44% das micro e pequenas indústrias será um ano melhor para geração de empregos. Para outros 36% será igual ao ano anterior. Já para 18% será pior e 2% não souberam responder.

Demanda de clientes

Para 57% das micro e pequenas indústrias, será um ano melhor em relação à demanda de clientes. Outros 34% esperam que seja igual ao ano anterior. Para 8% será pior e 1% não soube responder.

Investimento nos negócios

Com relação aos investimentos objetivando aumentar a produção, 45% das micro e pequenas indústrias preveem que seja igual ao ano anterior. Outras 38% acreditam que será um ano melhor. Para 15% será pior e 2% não souberam responder.

Para o presidente do Simpi, Joseph Couri, a pesquisa revela que a crise ainda afeta muito os negócios, principalmente em relação aos custos de produção que continuam elevados. Entretanto, existe um otimismo entre os empresários da micro e pequena indústria para os negócios e aumento na demanda de clientes. “Em 2022, tivemos o pior índice da série histórica quando se fala em custos de produção. O reflexo disso é a preocupação de que a crescente elevação nos custos continue em 2022 e que não haja restabelecimento do poder de compra. Para este início de ano, a grande apreensão é sobre o resultado em relação à derrubada do veto presidencial à proposta ao novo programa do Refis para micro e pequenas empresas. Em resumo, será um ano desafiador. No mercado interno, podemos esperar grandes entraves paralelamente a um cenário eleitoral difícil, bem como novidades produtivas”, analisa.

Sobre a pesquisa

O Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo, encomendado pelo SIMPI e efetuada pelo Datafolha, é reconhecido como antecipador de tendência. É importante salientar que 42% das MPI’s de todo Brasil estão em São Paulo.

A coleta de dados ocorreu de 10 a 20 dezembro 2021. A íntegra das pesquisas anteriores, desde março de 2013, está disponível no site (http://www.simpi.org.br).

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale com os gestores