sexta-feira , 23 julho 2021
Capa » 2021 » julho » 07

Arquivo Diário: 07/07/2021

IGP-DI varia 0,11% em junho

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,11% em junho, percentual inferior ao apurado no mês anterior, quando subira 3,40%. Com este resultado, o índice acumula alta de 14,26% no ano e de 34,53% em 12 meses. Em junho de 2020, o índice havia subido 1,60% e acumulava elevação de 7,84% em 12 meses.

“A soja (de 0,63% para -8,12%), o milho (de 5,09% para -8,75%) e o minério de ferro (de 17,03% para -3,85%), commodities de maior peso no IPA, apresentaram recuos importantes em seus preços na passagem de maio para junho. Tal comportamento contribuiu destacadamente para a desaceleração da inflação ao produtor que passou de 4,20% em maio para -0,26% em junho”, afirma André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE, está disponível para comentar o índice pelo telefone (21) 99553-2892 (preferencialmente pelo WhatsApp).

Mais informações e release completo pelo Portal IBRE, neste link.

Caso precise de outras informações, entre em contato com a equipe da Insight Comunicação pelo e-mail: [email protected] ou pelo (21) 99121-3771

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 0,26% em junho, após alta de 4,20% em maio. Na análise por estágios de processamento, a taxa do grupo Bens Finais variou de 1,73% em maio para 0,97% em junho. O principal responsável por este recuo foram os alimentos processados, cuja taxa passou de 3,30% para 1,76%. O índice de Bens Finais (ex), que resulta da exclusão de alimentos in natura e combustíveis para o consumo, subiu 1,50% em junho, contra 2,34% em maio.

A taxa do grupo Bens Intermediários passou de 2,28% em maio para 1,34% em junho. O principal responsável por esta alta menos intensa foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa passou de 2,52% para 0,71%. O índice de Bens Intermediários (ex), calculado após a exclusão de combustíveis e lubrificantes para a produção, variou 1,49% em junho, ante 2,58% no mês anterior.

O estágio das Matérias-Primas Brutas caiu 2,40% em junho. Em maio, a taxa havia sido de 7,65%. Contribuíram para este movimento os seguintes itens: minério de ferro (17,03% para -3,85%), soja em grão (0,63% para -8,12%) e milho em grão (5,09% para -8,75%). Em sentido oposto, vale citar bovinos (-0,48% para 2,40%), leite in natura (1,01% para 6,49%) e suínos (-3,51% para 1,94%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,64% em junho, contra 0,81% em maio. Seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Habitação (1,72% para 0,89%), Transportes (1,48% para 1,04%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,59% para 0,20%), Comunicação (0,26% para 0,02%), Vestuário (0,65% para 0,41%) e Despesas Diversas (0,28% para 0,24%). Nestas classes de despesa, vale mencionar o comportamento dos seguintes itens: tarifa de eletricidade residencial (6,53% para 2,09%), gasolina (2,95% para 1,89%), medicamentos em geral (1,85% para 0,43%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (0,49% para 0,09%), roupas femininas (0,93% para 0,27%) e serviço religioso e funerário (1,04% para -0,19%).

Em contrapartida, os grupos Educação, Leitura e Recreação (-0,70% para 1,15%) e Alimentação (0,26% para 0,34%) apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. Estas classes de despesa foram influenciadas pelos seguintes itens: passagem aérea (-8,05% para 12,47%) e frutas (-7,15% para -3,29%).

Núcleo do IPC e Índice de Difusão

O núcleo do IPC registrou taxa de 0,43% em junho, ante 0,40% no mês anterior. Dos 85 itens componentes do IPC, 35 foram excluídos do cálculo do núcleo. Destes, 26 apresentaram taxas abaixo de 0,06%, linha de corte inferior, e 9 registraram variações acima de 1,14%, linha de corte superior. O índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva, ficou em 63,87%, 5,16 pontos percentuais abaixo do registrado em maio, quando o índice foi de 69,03%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 2,16% em junho, ante 2,22% no mês anterior. Os três grupos componentes do INCC registraram as seguintes variações na passagem de maio para junho: Materiais e Equipamentos (2,81% para 1,84%), Serviços (1,13% para 0,69%) e Mão de Obra (1,92% para 2,69%).

Bayer lança plataforma de streaming exclusivo para médicos

A plataforma de conteúdo sob demanda, Universo Médico, visa facilitar o dia a dia dos profissionais com conteúdos que vão desde atualização científica até informações sobre educação financeira e dicas de gestão de consultórios Leia Mais »

Olympic Games highlights global inequity in COVID-19 vaccination progress, says GlobalData

The 2020 Olympic Games in Tokyo will take place from July 23 to August 8, 2021, with a one-year delay due to the COVID-19 pandemic; however, it is unclear, yet, if the country and the world is ready for a global spectacle of that size, says GlobalData, a leading data and analytics company. Leia Mais »

Inovare Purificações oferece equipamentos de Osmose Reversa para variadas aplicações

O sistema de Osmose Reversa  possui uma vasta área de aplicação, atingindo todos os setores (laboratorial, industrial e hospitalar). Se bem especificado e utilizado, garante uma excelente microbiologia e estabilidade físico-química da água tratada. Leia Mais »

Eficiência energética no AVAC-R é tema do Febrava Digital Summit

Febrava anuncia webinar em 28 de julho para tratar da importância do assunto para o mercado Leia Mais »

Pfizer: Anvisa autoriza ampliação de uso de medicamento para câncer de pulmão

Lorbrena, da Pfizer, contribui na redução de neoplasias pulmonares em fase metastática. Doença atinge mais de 30 mil brasileiros por ano Leia Mais »

Violações no compliance de exportação

Violações no compliance de exportação que poderiam ter sido evitadas graças à auditoria

Relatórios de violação de exportação estão repletos de irresponsáveis, cujo único propósito é infringir leis de comércio internacionais para ganho ilícito Leia Mais »

Mercado de trabalho começa a dar sinais de recuperação

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) subiu 4,2 pontos em junho, para 87,6 pontos, maior nível desde fevereiro de 2020 (92,0 pts.). Em médias móveis trimestrais, o IAEmp variou 3,5 pontos, para 83,2 pontos. Leia Mais »

Fale com os gestores