domingo , 15 julho 2018
Capa » Farmácias magistrais

Farmácias magistrais

Decisão do STJ confirma assistência farmacêutica integral em distribuidora de medicamento

Esse é o entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que confirmou a obrigatoriedade da presença de farmacêutico durante todo o horário de funcionamento das distribuidoras de medicamentos. A decisão foi do ministro Benedito Gonçalves, que contrapôs a determinação em primeira instância e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que isentava uma empresa do Rio Grande do Sul de seguir a regra com relação ao tempo integral. Leia Mais »

Medicamentos manipulados ajudam a emagrecer de forma saudável

Aderir às fórmulas manipuladas é uma opção que, além de ajudar na redução de peso, promove a melhora na saúde em diversos aspectos. Leia Mais »

O CRF-SP é contrário ao Projeto de Lei que autoriza supermercados a comercializarem medicamentos

O CRF-SP divulgou em seu site e nas mídias sociais ser totalmente contrário ao Projeto de Lei 9.482/2018 que autoriza supermercados e estabelecimentos similares a comercializarem medicamentos isentos de prescrição. Segundo afirma, a proposição do deputado federal Ronaldo Martins (PRB/CE), apresentada no dia 06 de fevereiro, que propõe alteração na Lei nº 5.991/73, é totalmente descabida. A promoção do uso racional de medicamentos passa pela supervisão do farmacêutico, profissional fundamental no papel de orientação em saúde da população. Medicamento não é mercadoria e não pode ser adquirido em qualquer ambiente e sem as devidas informações. Por isso o CRF-SP se manifesta totalmente contra essa proposta e convida os farmacêuticos a também se pronunciarem contrários ao PL 9.482/2018. Leia Mais »

Farmácia: quatro erros de gestão que prejudicam as vendas

É certo que o mercado tem altos e baixos e que nem sempre as vendas vão bem. Porém, é preciso ficar atento a períodos anormais de baixa, nos quais o problema nem sempre são os preços altos ou a falta de promoções. Pequenas falhas internas podem se tornar grandes problemas orçamentários e é imprescindível corrigir os entraves das vendas o quanto antes. Pretendemos apontar cinco erros comuns de contabilidade para farmácias que podem prejudicar gravemente as suas vendas. Leia Mais »

Faturamento de farmácias cresce 12,8%. Veja projeções para 2018

O mercado farmacêutico apresentou um expressivo crescimento nos dez primeiros meses de 2017 e as farmácias filiadas à Federação Brasileira das Redes Associativas de Farmácias (Febrafar) mostraram resultados ainda mais interessantes, já projetando a continuidade desses resultados em 2018. Leia Mais »

Os benefícios dos probióticos para saúde

Especialista em manipulação farmacêutica explica como a suplementação alimentar com probióticos pode fazer bem para o organismo.

Os probióticos – microorganismos não infecciosos – resistem à digestão normal para chegarem vivos ao intestino, e , quando consumidos em quantidades adequadas, têm um efeito positivo sobre a saúde do indivíduo. Quem afirma é o farmacêutico responsável pelo Laboratório de Manipulação da Drogaria Araujo, Fabiano Queiroz. “Esses microorganismos fazem bem para o nosso corpo e podem auxiliar no emagrecimento, no aumento da imunidade, no tratamento da candidíase em mulheres, além de ser excelente para crianças”, aponta o farmacêutico.

O trato gastrintestinal humano é um microecossistema que possibilita o desempenho normal das funções fisiológicas do corpo humano, a menos que microorganismos prejudiciais o colonizem. Segundo ele, é possível manter um equilíbrio apropriado da microbiota por meio de uma suplementação sistemática da dieta alimentar com probióticos. “Em virtude desse fato, nos últimos anos, o conceito de alimentos funcionais passou a concentrar-se de maneira intensiva nos aditivos alimentares que podem exercer efeito benéfico sobre a composição da microbiota intestinal. Os prebióticos e os probióticos são atualmente os aditivos alimentares que compõem esses alimentos funcionais”, explica Queiroz.

Probióticos são microrganismos vivos tais como bactérias ou leveduras e podem ser encontrados em alimentos industrializados presentes no mercado, como leites fermentados e iogurtes, ou podem ser encontrados em apresentações farmacêuticas com concentração conhecida conferindo benefícios à saúde e auxiliando no equilíbrio da microbiota intestinal. “Lactobacillus, Bifidobacterium e Streptococcus, são os principais microorganismos probióticos que proporcionam efeitos benéficos na microbiota intestinal, prevenção  e/ou controle de quadros de diarreia, tratamento de alergias alimentares e dermatites, auxílio no tratamento de doenças crônicas como colesterol elevado e doenças respiratórias, síndrome do intestino irritável e tratamento da obesidade”, indica o especialista.

PROBIÓTICOS NA PEDIATRIA

Composição: Lactobacillus paracasei, Lactobacillus delbrueckii e Saccharomyces boulardii

Atuação: melhora a qualidade de vida das crianças, aumenta a imunidade, reduz a severidade da dermatite e da diarreia infantil.

Indicação: Tomar uma dose até 2x ao dia

PROBIÓTICOS NO EMAGRECIMENTO

Composição: Lactobacillus gasseri, Lactobacillus plantarum, Bifidobacterium breve e  Saccharomyces boulardii

Atuação: o consumo recompõe a flora intestinal. Uma flora intestinal saudável contribui para o metabolismo e consequentemente auxilia no emagrecimento.

Indicação: Tomar uma dose até 2x ao dia

 PROBIÓTICOS PARA CANDIDÍASE NA MULHER

Composição: Lactobacillus reuterii, Lactobacillus rhamnosus, Bifidobacterium breve, Saccharomyces boulardii

Atuação: o consumo favorece o equilíbrio da flora vaginal, evitando om crescimento de fungos e bactérias que favorecem a candidíase.

Indicação: Tomar uma dose até 2x ao dia

PROBIÓTICOS PARA AUMENTO DA IMUNIDADE

Composição: Lactobacillus delbrueckii, Lactobacillus lactis, Lactobacillus johnsonii

Streptococcus thermophillus

Atuação: favorece uma resposta imunológica sadia combatendo microorganismos agressivos e produzindo anticorpos

Indicação: Tomar uma dose até 2x ao dia.”

Medicamento manipulado permite individualização e se consolida como opção ao produto industrializado

A grande flexibilidade na customização dos medicamentos e preços altamente competitivos têm feito os medicamentos manipulados serem cada vez mais uma opção considerada por médicos e pacientes. Segundo dados da Anfarmag (Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais), o Brasil é hoje um dos maiores mercados mundiais de medicamentos manipulados, o que garantiu ao setor um faturamento de R$ 5 bilhões em 2016 no país.

Mas antes de optar pelos remédios manipulados, a maioria das pessoas questiona as vantagens e desvantagens de tal alternativa. A preocupação com a qualidade é outra questão sempre levada em conta, quando o que está em jogo é a eficácia do medicamento que vamos ingerir.

Para a farmacêutica Fernanda Lobo Vicentini, da Farma Conde Manipulação, o medicamento manipulado não é concorrente do medicamento industrializado, mas sim outra opção disponível no mercado. Segundo ela, a principal vantagem do produto manipulado é a grande flexibilidade na manipulação das fórmulas, permitindo uma maior individualização do medicamento.

“A manipulação permite individualizar as doses, as quantidades do medicamento e, até mesmo, a formulação, que muitas vezes não são encontradas no produto industrializado”, enfatiza a farmacêutica, que há oito anos está à frente das farmácias de manipulação da Farma Conde.

Em relação à formulação, muitas vezes o médico prescreve dois princípios ativos, que não são encontrados em um mesmo medicamento industrializado. Um exemplo disso é a combinação da condroitina e de um anti-inflamatório, usados em tratamentos de artrite. Como não existe a formulação pronta no mercado, é necessário que o paciente adquira dois medicamentos para ingestão combinada.

“Nesses casos, com a prescrição do médico, é possível formular um só medicamento com os dois princípios ativos, na dosagem e na quantidade necessárias. Com isso, os custos para o paciente podem ser substancialmente reduzidos”, afirma Fernanda.

Apresentação

Os medicamentos manipulados podem ser utilizados praticamente para todos os tipos de tratamentos ou enfermidades. A Farma Conde Manipulação, por exemplo, produz manipulados nas seguintes esferas:

– Alopáticos

– Antibióticos

– Dermocosméticos

– Ortomoleculares

– Fitoterápicos

– Citostáticos

– Hormônios

– Nutracêuticos

“Nós estamos capacitados para manipular, inclusive, medicamentos controlados, de diferentes portarias como, por exemplo, os antidepressivos e ansiolíticos”, explica Fernanda. Outra vantagem salientada por ela é a possibilidade de customizar a apresentação dos medicamentos. Eles podem ser apresentados em cápsulas, tabletes, xaropes, gotas, sachês, soluções, cremes, pomadas e, até mesmo, na forma de barra de chocolate e gomas. “No caso do chocolate, por exemplo, é usado principalmente para facilitar a ingestão de medicamentos por parte das crianças”.

Qualidade

A desconfiança ainda é um fator que pesa na hora de optar pelo medicamento manipulado. No entanto, as farmácias de manipulação precisam ter laboratórios próprios, que seguem rígidas regulamentações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Além disso, as substâncias usadas pelas farmácias de manipulação para fabricarem os medicamentos são as mesmas utilizadas pelos grandes laboratórios farmacêuticos. “No caso da Farma Conde, as matérias primas adquiridas contam com selo de procedência, o que garante a qualidade do produto utilizado. Além disso, utilizamos equipamentos de última geração e rigorosos controles de qualidade e de inspeção de cada medicamento produzido por nós”, finaliza Fernanda.

Sobre a Farma Conde

A Rede Farma Conde foi fundada no município de Ubatuba, no Litoral Norte de São Paulo, no ano de 1993, pelo casal Manoel Conde Neto e Cláudia Conde.

Sempre focado no objetivo de oferecer preços justos e facilitar o acesso da população à saúde, o casal trabalhou duro até transformar a primeira unidade em uma pequena Rede com 12 farmácias nas quatro cidades do Litoral Norte.

No início dos anos 2000, a Farma Conde abriu a primeira unidade em São José dos Campos (2003) e, logo em seguida, a primeira em São Paulo (2004). Em 2009, a Rede abriu a primeira farmácia de manipulação, ao mesmo tempo em que continuava seu processo de expansão, chegando a 50 unidades em 2012.

Os anos de 2013 e 2014 também foram marcantes para a Farma Conde, quando lançou sua marca própria, a Conlife e inaugurou a 100ª unidade. Atualmente, a Rede conta com 180 unidades em 70 cidades, empregando 3.000 funcionários e realizando o atendimento de 1,6 milhão de clientes por mês.

A Farma Conde conta ainda com oito unidades da Farma Conde Manipulação localizadas em São José dos Campos, São Paulo e Santos. Um dos diferenciais das unidades de manipulação é permitir a realização de orçamento em qualquer uma das 180 Farma Conde, em aplicativo de smartphone e pelo WhatsApp.